E-mail: marisa@marisadelucia.com.br
       
 
   
  "Mais vale o bom nome do que muitas riquezas; e o ser estimado
é melhor do que a prata e o ouro"

(Provérbios 22:1)
   
  Home | Serviços | Clientes | Portfólio | Fale Conosco
 
       
 
 
 
 
       
 
      Entrevistas
| Voltar para página anterior | Voltar para Home do site
 
Especialista responde a questões sobre problemas de visão
 
E fala sobre os tratamentos existentes

Edição: Marisa De Lucia

Dr. Bruno Machado Fontes, presidente do Congresso Internacional de 
Catarata e Cirurgia Refrativa, responde a várias questões sobre a visão.



O especialista, com Doutorado pela Universidade Federal de São Paulo
e Fellowship em Córnea, Doenças Externas Oculares e Cirurgia Refrativa pela 
Feinberg School of Medicine, Northwestern University (Chicago, USA), 
responde a várias questões sobre os principais erros de refração, os 
cuidados na realização da cirurgia a laser, a questão dos alimentos e a 
qualidade da visão e os avanços das lentes de contato, entre outros temas. 
Confira: 

Quais são os erros refrativos que afetam a visão?

Dr. Bruno Machado Fontes - Temos a miopia, que é quando a pessoa que vê 
mal para longe sem óculos, mas tem uma visão boa para perto; a hipermetropia, 
que é quando o indivíduo tem dificuldade de enxergar bem tanto para longe e 
quanto para perto; o astigmatismo, que afeta a qualidade da visão e a 
presbiopia, que é a famosa vista cansada, que se refere à dificuldade de ver 
de perto e acomete mais as pessoas a partir dos 40 anos. Cirurgia refrativa é 
qualquer operação que vai mudar o ponto focal do olho com o objetivo de 
corrigir algum problema de grau.



Existe algum tipo de problema refrativo que prevalece junto à população?

Dr. Bruno Machado Fontes - No mundo, a miopia é um dos problemas 
refrativos mais prevalentes. Já no Brasil, o erro de refração que prevalece é 
a hipermetropia. Hoje em dia, temos estudos mundiais focados na miopia, que 
estão analisando a hipótese de que dedicar muitas horas para tarefas 
relacionadas à visão de perto como o estudo, ou seja, fazer muito esforço para 
ler ou ver de perto, é um fator que contribui para o desenvolvimento da 
miopia, principalmente na infância, quando o olho está em formação. Estima-se 
que daqui a alguns anos, mais da metade da população mundial terá miopia.  

Qual é a diferença entre qualidade e quantidade da visão?

Dr. Bruno Machado Fontes - Imagine uma placa de trânsito. A partir de 
uma determinada distância, a pessoa consegue ver o que está escrito, mas um 
pouco borrado, com dificuldade, isso diz respeito à quantidade. Ver o que está 
escrito com definição, sem esse borrão, corresponde à qualidade da visão.

Qual é a função da córnea?

Dr. Bruno Machado Fontes - É importante saber que o olho é formado por 
um sistema óptico composto por duas lentes: a córnea, que fica por fora como 
se fosse um vidro do relógio, responsável por aproximadamente 2/3 de todo 
poder óptico do olho, sendo a lente mais importante; e depois tem o 
cristalino, a lente da parte interna que é afetada pela catarata, à medida 
que envelhecemos. Portanto, a maior parte das cirurgias para correção do grau 
é realizada na córnea.

Como são as cirurgias para correção de grau?

Dr. Bruno Machado Fontes - A cirurgia para miopia começou no final da 
década de 70 e se popularizou na década de 80, incentivada principalmente por 
médicos russos. Fyodorov aperfeiçoou uma técnica cirúrgica que é chamada de 
ceratotomia radial, na qual são realizadas incisões na córnea, um procedimento 
que foi sendo aperfeiçoado ao longo do tempo. Hoje em dia, temos a cirurgia a 
laser, que esculpe na córnea a lente que a pessoa precisa para correção do 
grau. Para a correção da miopia, o laser retira tecido do centro da córnea, 
deixando-a mais plana. Em casos de hipermetropia, o laser é aplicado um pouco 
mais na periferia para deixar o centro da córnea mais curvo. Já no 
astigmatismo, quando a córnea tem uma irregularidade da curvatura, o laser 
atua para deixá-la mais “redondinha”, mais regular.

No que se refere à presbiopia, ainda não temos um procedimento 
cirúrgico definitivo, mas existem algumas técnicas corretivas que podem ser 
utilizadas, como o laser, as lentes intracorneanas ou as intraoculares, mas 
tem um “preço a se pagar” que, na maioria das vezes, é perder um pouco da 
qualidade de longe para enxergar bem de perto. 

Quais são os tipos de cirurgia a laser?

Dr. Bruno Machado Fontes - Na década de 90, apareceu o Excimer Laser, 
que pode ser usado em diferentes técnicas cirúrgicas. Uma delas é denominada 
na oftalmologia de técnica PRK, que promove a remoção do epitélio da córnea 
para esculpi-la, sem nenhum corte. E tem a técnica Lasik, quando se faz uma 
microscópica incisão na córnea, para se levantar uma lamela (uma lâmina muito 
fina) e se aplica o Excimer laser na córnea por meio desta mínima abertura. 
Outra técnica pode ser realizada por outro tipo de Laser, o de Femtossegundo, 
que faz a correção do grau por meio da criação e remoção de uma lentícula da 
parte interna do tecido corneano. 

Qual é a sua avaliação sobre as lentes de contato e os óculos?

Dr. Bruno Machado Fontes - As lentes de contato evoluíram absurdamente 
nos últimos anos. As pessoas têm uma tolerância maior às lentes de contato, 
porque novos materiais surgiram. Eles apresentam mais capacidade de deixar 
passar oxigênio para a córnea, proporcionando mais conforto e reduzindo o 
risco de complicações. As soluções de limpeza, higienização e manutenção das 
lentes de contato também evoluíram muito.

No que diz respeito aos óculos, identificamos um avanço muito grande na 
tecnologia das lentes. Temos as lentes de alto índice, para pessoas que 
necessitam de altos graus de correção da miopia ou da hipermetropia. São 
mais leves, finas e esteticamente melhores do que as lentes chamadas 
antigamente de “fundo de garrafa”. A evolução é vista também nas lentes 
progressivas ou multifocais. Desta forma, a correção visual é conseguida 
tanto com os óculos, as lentes e as cirurgias. A cirurgia refrativa é eletiva, 
e 
não obrigatória. 

O que é a monovisão?

Dr. Bruno Machado Fontes - É uma das estratégias de tratamento mais 
antigas para a vista cansada, ou seja, na presbiopia. A monovisão é quando 
se utiliza uma lente de contato num olho para corrigir totalmente a visão de 
longe no olho dominante. No outro olho, coloca-se uma lente com grau mais 
baixo para correção da miopia, que ajudará a enxergar de perto. Essa 
diferença de grau entre as lentes não pode ser muito grande, porque o cérebro 
não tolera uma diferença muito ampla de grau entre um olho e o outro. É 
preciso passar por um processo de adaptação. Cerca de 20% das pessoas não se 
adequam à monovisão. Outro fator que interfere no ajustamento à monovisão é a 
idade.

Quais são os cuidados na hora de procurar uma cirurgia a laser?

Dr. Bruno Machado Fontes - Podemos fazer uma analogia de que marcas de 
laser são como se fossem  marcas de carro. Cada um com suas características. 
Desta forma, cada tipo de laser e fabricante tem espectros diferentes de graus 
que estão habilitados a tratar. Essas informações são periodicamente 
publicadas pelo FDA – Food and Drug Administration, órgão norte-americano. 
Em geral, os diferentes tipos de laser estão habilitados a tratar de 4 até 6 
graus de astigmatismo; até 10 graus de miopia e de 4 a 6 de hipermetropia. 
Mas não são valores fixos, dependem da anatomia de cada paciente, por isso os 
exames pré-operatórios são fundamentais. É preciso avaliar a córnea - se é 
irregular, se é muito fina, se apresenta uma curvatura que não favorece o 
procedimento -, além de se analisar outros aspectos da saúde ocular. Tudo 
precisa ser conversado com o médico a fim de se avaliar qual o melhor 
tratamento naquele caso. 

Existe algum aspecto da alimentação que afeta a visão? 

Dr. Bruno Machado Fontes - A desnutrição pode causar diversas 
alterações e patologias oculares, levando a diferentes complicações.  No 
entanto, para pessoas saudáveis com acesso a alimentação equilibrada e farta, 
não existem estudos científicos que associem o consumo de alimento X ou Y com 
melhor qualidade e quantidade da visão. Isso é um mito.

Alguns cuidados fundamentais dizem respeito à higiene. Por exemplo, evitar 
passar as mãos e coçar a região, para não se levar vírus e bactérias para os 
olhos. No Brasil, uma doença conhecida como tracoma, causada por um 
microrganismo chamado Chlamydia trachomatis, carreada pela mão até os 
olhos. Esta doença pode levar à cegueira, quando não tratada.

Sobre a ABCCR

A Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR) tem 
sua origem na incorporação da Sociedade Brasileira de Catarata e Implantes 
Intraoculares (SBCII), fundada em 16 de março de 1982, pela Sociedade 
Brasileira de Cirurgia Refrativa (SBCR), fundada em 20 de janeiro de 1985. A 
ABCCR visa congregar oftalmologistas, ampliar o estudo e acompanhar o 
desenvolvimento de todos os aspectos técnicos e científicos inerentes à 
cirurgia de catarata, aos implantes intraoculares e da cirurgia refrativa, 
propagando-os aos oftalmologistas e estendendo seus benefícios à comunidade.
 
 
 
  Vitrine da Beleza
  Beleza / Saúde
  Entrevistas
  Direto ao Ponto
  Humor
  Tecnologia
  Espaço Animal
  Culinária
  Variedades
  Powered by Marsel Design Copyright © 2010 Marisa De Lucia.com.br - Todos os direitos reservados.